Reflexão Minha Missão

O Egoísmo e Suas Consequências.

O Egoísmo e Suas Consequências. Um Sentimento Impiedoso.

O egoísmo, por natureza, não tem limites, o homem só tem um desejo absoluto, conservar a existência, eximir-se a qualquer dor, a qualquer privação, quer a maior soma possível de tudo, quer a posse de todos os gozos que é capaz de imaginar, e que se esforça por variar e desenvolver incessantemente. Qualquer obstáculo que surja entre o seu egoísmo e as suas cobiças excita-lhe a raiva, a cólera, o ódio: é um inimigo que é preciso esmagar. Desejaria tanto quanto possível desfrutar de tudo, possuir tudo, não o podendo, queria pelo menos dominar tudo: “Tudo para mim, nada para os outros”, é a sua divisa.

Não Há Fronteiras Para o Ego.

O egoísmo é colossal, o universo não pode contê-lo. Porque se dessem a cada um a escolha entre o aniquilamento do planeta e a sua própria perda, é ocioso dizer qual seria a resposta. Cada um considera-se o centro do mundo, abraçando tudo, até os próprios governantes, se consideram primeiro sob o ponto de vista do interesse de cada um, por muito ínfimo e distante que possa estar. Haverá contraste mais surpreendente? De um lado, esse interesse superior, exclusivo, que cada um tem por si mesmo, e do outro, esse olhar indiferente que lança a todos os homens. Chega a ser uma coisa cômica, essa convicção de tanta gente procedendo como se só eles tivessem uma existência real, e os seus semelhantes fossem meras sombras, puros fantasmas

O Poder Protetor do Estado.

O Estado, essa obra-prima de egoísmo inteligente e raciocinado, esse total de todos os egoísmos individuais, colocou os direitos de cada um nas mãos de um poder infinitamente superior ao poder do indivíduo, e que o obriga a respeitar os direitos dos outros. É assim que são lançados na sombra o egoísmo desmedido de quase todos, a maldade de muitos, a ferocidade de alguns, a sujeição mantém-nos acorrentados, daí resulta uma aparência enganadora.

Mas o poder protetor do Estado encontra-se por vezes, paralisado, vê-se surgir à luz do dia os apetites insaciáveis, a sórdida avareza, a secreta falsidade, a maldade, a perdição dos homens, e então, recuamos, gritamos, como se esbarrássemos com um monstro ainda desconhecido, contudo sem a sujeição das leis, sem a necessidade que há da honra e da consideração, todas essas paixões triunfariam constantemente.

Diversas Formas de Tentar Conter o Egoísmo.

Os atos e o procedimento de um indivíduo e de um povo podem ser modificados pelos dogmas, pelo exemplo, e pelo hábito: mas os atos considerados em si próprios são imagens vãs, é a disposição do espírito que impele a praticá-los, que lhes dá uma importância moral. Esta pode conservar-se absolutamente a mesma, embora tenha manifestações exteriores completamente diferentes. Pode o mesmo grau de maldade exprimir-se num povo por meio de atos grosseiros, mortes, selvageria, num outro, suavemente e em miniatura por intrigas, opressões e velhacarias sutis de toda a espécie, o fundo das coisas é o mesmo.

Poder-se imaginar um Estado perfeito, ou mesmo, talvez um dogma inspirando uma fé absoluta nas recompensas e nos castigos depois da morte, que lograsse evitar todos os crimes: politicamente seria muito, moralmente não se ganharia coisa alguma, só os atos seriam acorrentados e não a vontade. Os atos poderiam ser corretos, a vontade permaneceria pervertida.

A Possível Solução.

Os bons princípios são contudo indispensáveis à vida de todo individuo, é como um reservatório alimentado pela fonte de toda a moralidade, que corre a todo instante, e se conserva, e no momento útil pode espalhar-se onde se torna necessário. Sem princípios firmes, os instintos antimorais, uma vez postos em movimento pelas expressões exteriores, nos dominam imperiosamente. Manter a firmeza dos princípios, segui-los a despeito dos motivos opostos que nos solicitam, é o que se chama ser senhor de si.

Até a próxima!

Minha Missão

Olá, meu nome é Gabriel Santos sou coach e idealizador do blog Minha Missão. Sou um apaixonado pelo desenvolvimento pessoal, por muitos anos venho estudando a grande capacidade que o ser humano possui de se reinventar e transformar a sua realidade.

Minha Missão

Sobre o autor | Website

Olá, meu nome é Gabriel Santos sou coach e idealizador do blog Minha Missão. Sou um apaixonado pelo desenvolvimento pessoal, por muitos anos venho estudando a grande capacidade que o ser humano possui de se reinventar e transformar a sua realidade.

Insira seu e-mail e receba gratuitamente este e-book. A partir de agora os seus objetivos terão data e hora para realizarem-se!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário aqui !

Seja o primeiro a comentar!